URGENTE: Precisamos de doações para pagar o DOMÍNIO e HOSPEDAGEM do Projeto Jogatina.
Qualquer valor é válido!
Para mais informações escrevam para doacoes@projetojogatina.org

Projeto Jogatina

Jogatina
vitoriosa

Viva La Revolución!
XCOM 2 (Windows)
Por fredtoy
• Criada em 28 de maio de 2017
• Essa jogatina já foi visitada 165 vezes.


    Screenshot contruibuído por um membro do projeto.

    Chegou a hora de jogar XCOM 2 para valer!

    O objetivo é terminar a campanha na dificuldade Veteran.

    4 comentários para
    Viva La Revolución!

    1. Estou achando o jogo ligeiramente exagerado no lado cinematográfico. Não senti isso muito quando joguei da primeira vez para experimentar. Acho que a sensação desta vez é por causa dos DLCs. Na primeira vez em que joguei, achei que o tutorial, principalmente, e o primeiro par de missões pegam muito na mão do jogador. Desta vez, quando o jogo estava soltando a minha mão, veio um missão de história de um dos DLCs. Aí a sensação de jogo cinematográfico, no mau sentido, persistiu.

      Estou estranhando a dinâmica do Geoscape. No primeiro jogo, no original e demais jogos do tipo, o Geoscape é bem passivo. Você solta o tempo e espera os eventos acontecerem. desta vez, você tem que correr atrás dos eventos. O tempo passa quando você se movimenta ou quando está investigando alguma região ou evento.
    2. Fiquei muito tempo sem jogar, em grande parte por que viajei 3 semanas nas férias, então resolvi começar novamente do zero. Desmarquei a opção de tutorial e quase removi as missões dos DLC (só não tem as story missions, o resto do conteúdo continua). Sem tutorial a primeira missão é destruir um monumento do Advent e voltando para a base o jogo já engrena. Não tem aquela história toda de resgate do comandante mais cutscenes quando volta para a base. Mas fica claro que para a trama do jogo a missão de resgate, a cirurgia de emergência, etc... aconteceu do mesmo jeito. Imagino que a primeira missão sem tutorial, para finalidade da trama do jogo, se passa em paralelo ao resgate do comandante. Talvez a destruição do monumento seja até uma distração para que aconteça o resgate.

      Agora estou em dúvida se primeiro eu faço contato com a resistência no oeste dos EUA ou vou na missão do sinalizador.
    3. Jogo terminado! A última missão é enorme. Fiquei horas jogando madrugada a dentro.

      Algumas impressões sobre o jogo:
      No começo estranhei um pouco, principalmente o lado mais cinematográfico. Talvez por estar vindo de uma campanha de Long War recente. Achei que o jogo leva um passo além o lance de "superpoderes" do Enemy Withhin "vanilla". Os soldados aqui são bem mais individualizados, por causa das customizações de arma e Combat Sims. Mas depois que passei a encarar o jogo com uma "vibe GI Joe" curti muito. Adorava ficar customizando os personagens e jogava as missões até meio que fazendo um roleplay.

    Tabela de caretas e tags +
    Os comandos personalizados disponíveis são:
    [b] negrito [/b]
    [i] itálico [/i]
    [u] sublinhado [/u]
    [s] riscado [/s]
    [x] spoiler [/x]
    [-] bolinha indicadora de lista

    Deixe uma resposta

    Assinar comentários desta página via RSS

    Projeto Jogatina

    "It is too dangerous to go alone, take this."
    The Legend of Zelda, NES 8-Bits
    "Jogatina para Jogadores Honestos."

    © 2018 Projeto Jogatina
    © 2018 Igreja do Famicom Invisível
    © 2018 NES Archive
    Idealizado por Pastor Cospefogo.
    Todas as marcas, jogos, personagens e produtos aqui mencionados são propriedades de seus próprios autores.
    Todos os comentários e análises são de responsabilidade de seus respectivos autores.
    O sítio Jogatina não tem nenhum vínculo ou objetivo comercial. Gamepad icons by Deleket (Jo Mendoza).
    Voltar ao topo